As terapias integrativas e os benefícios para o corpo

Ana Cláudia Sacomani

Por Ana Cláudia Sacomani

A progressiva modernização das organizações inseridas no processo de globalização tem implicado numa crescente pressão sobre seus recursos humanos, exigindo-lhes um perfil profissional cada vez mais abrangente no que diz respeito ao processo permanente de desenvolvimento da formação gerencial, além da pressão diária para o profissional que necessita alcançar metas no trabalho. Face a essa realidade atual, o papel do Terapeuta passa a ser cada vez mais valorizado.

Com o decorrer dos anos, as pessoas estão buscando melhores condições de qualidade de vida e saúde. O curso de pós-graduação em Terapias Integrativas e Complementares tem o objetivo de promover melhorias na saúde relacionado a diferentes tratamentos, desde dores, depressão e perda de peso excessivo.

A importância do curso estriba-se na preocupação do homem com o processo saúde-doença não ser fato recente. Hipócrates, o pai da medicina, na antiga Grécia, já definia saúde como o estado de harmonia do homem com a natureza, o equilíbrio entre os diferentes componentes do organismo com o meio ambiente. De acordo com seus pensamentos, saúde e doença dependiam de perfeita integração mente/corpo/meio-ambiente.

No século XX, com as teorias de Einstein, a matéria passou a ser vista como manifestação de energia e os homens passaram a ser considerados seres energéticos, constituídos de vários sistemas de energia, que interagem entre si e com o meio, formando um todo, que deve sempre estar harmonioso.

Essa visão holística está intimamente ligada à compreensão da ação das terapias complementares, com as técnicas que visam assistência à saúde do indivíduo, seja na prevenção, tratamento ou cura, considerando-o como mente/corpo/espírito e não um conjunto de partes isoladas.

O Terapeuta Integrativo é o profissional que atua no tratamento complementar de distúrbios físicos e/ou psíquicos. O holismo pressupõe uma abordagem que atua no problema como um todo, não fragmentado ou tratado apenas pela parte problemática ou doente. Assim, para o terapeuta, uma doença ou problema não se resume a algo físico: a abordagem holística acredita que os elementos emocional, mental, espiritual e físico de cada pessoa formam um sistema, e objetiva tratar de toda a pessoa em seu contexto, concentrando-se tanto na causa da doença como dos sintomas.

O terapeuta, portanto, entende que determinado problema que aflige o indivíduo que o busca é efeito de uma desarmonia, de um desequilíbrio, e a terapia tem como objetivo resgatar o equilíbrio do indivíduo. Para tal, esse profissional pode utilizar-se de diversas técnicas.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o terapeuta frequentemente é um trabalho autônomo, atendendo em suas próprias casas, em domicílio ou em espaços terapêuticos. Também pode trabalhar junto a spas, clínicas de estética, institutos, ou outras clínicas que ofereçam serviços na área.

Os terapeutas também podem trabalhar em um cargo público, no Sistema Único de Saúde – SUS, por meio de concurso. São Paulo é a cidade que concentra maior número de contratações e vagas de empregos para Terapeutas segundo a pesquisa.

Capacitação

Promover, por meio da Educação, o desenvolvimento intelectual e moral dos alunos, ofertando o ensino com qualidade preparando-os para aceitar desafios e empreender novas ações, e serem capazes de colaborar para o progresso do Brasil, é a missão do Instituto de Desenvolvimento Pessoal de Ensino Superior – IDEPES, uma Instituição educacional, com 13 anos de existência, especializada em cursos de pós-graduação, Formação profissional e Aperfeiçoamento nas áreas de Terapias e Estética.

O curso de Pós-graduação em Gestão de Terapias Integrativas e Complementares do IDEPES, habilita o profissional a aplicar as Terapias Integrativas e Complementares como terapeuta, além de poder ministrar cursos em espaços terapêuticos, escolas, faculdades e universidades.

Mais importante que a visão científica que os profissionais adquirem no curso é a postura ética na relação com os profissionais da área de saúde e o compromisso profissional na relação com o outro e no processo de humanização imprescindível nos países de terceiro mundo.

Nosso diferencial é oferecer serviço com qualidade e excelência, propiciando a formação de profissionais éticos, críticos e responsáveis. Todos os cursos de pós-graduação da Instituição são certificados pelo MEC.

O aluno do IDEPES ainda poderá adquirir as seguintes habilidades técnicas:

  • Desenvolver visão estratégica dos negócios ligados às Terapias Holísticas Vibracionais;
  • Exercer e divulgar o conhecimento das práticas naturais, não obstante o veto à prescrição médica.
  • Gerir espaços terapêuticos, escolas de terapias naturais, consultórios, cursos e outras atividades relacionadas às Terapias Holísticas Vibracionais
  •  Formar profissionais realmente inseridos na visão moderna das técnicas de Terapias Naturais de acordo com a Organização Mundial de Saúde;
  • Capacitar profissionais de saúde e de outras áreas, comprometidos com o indivíduo e a coletividade, tendo por princípios a valorização da vida, o respeito aos direitos humanos, a justiça e a ética como norteadores de uma prática profissional transformadora

“Existem diversas técnicas que podem ser utilizadas para o equilíbrio energético, espiritual e físico das pessoas, tais como: radiestesia e radiônica, aromaterapia, cromoterapia, fitoterapia, auriculoterapia, ortomolecular, entre muitas outras. Tudo depende do que cada pessoa busca e o que pretende com isso. O importante é que o indivíduo se sinta bem e confie no trabalho do Terapeuta, pois é essencial que exista empatia e harmonia entre a pessoa e o profissional”, finaliza Sônia Dick, diretora e fundadora do IDEPES.

Os interessados pelo curso de Pós-graduação em Gestão de Terapias Integrativas e Complementares do Idepes devem acessar o site www.idepes.com.br ou entrar em contato pelos telefones 11 98272-2121 (WhatsApp).

Torne-se um profissional capacitado com o curso de Pós- graduação em Gestão de Terapias Integrativas e Complementares no Idepes

Confiras outros posts

Ir ao Topo